logo RCN
Polícia

Grupo de argentinos denuncia situação análoga a escravidão em SC

  • Foto ilustrativa -

Um homem foi detido neste sábado (3) sob suspeita de manter um grupo de argentinos em condições análogas à escravidão. Os imigrantes conseguiram denunciar o contratante após fugirem do alojamento onde eram mantidos, em Urubici, conforme informações da Polícia Militar.

A PM foi acionada por quatro argentinos que relataram estar trabalhando em condições semelhantes à escravidão. De acordo com a guarnição, os imigrantes também informaram que, além deles, outras pessoas estariam no local e que ficaram com medo de fugir.
A PM foi até o alojamento onde argentinos eram mantidos em situação análoga à escravidão

Diante da denúncia, a PM dirigiu-se ao local de trabalho das vítimas, no interior da cidade. O contratante foi localizado e informou aos policiais que teria pago um total de R$ 4.920 aos trabalhadores no dia anterior. No entanto, com os descontos, restaram apenas 100 reais para cada um dos argentinos.

As vítimas, no entanto, relataram à guarnição que o homem havia prometido pagar R$ 300 "limpos", ou seja, sem descontos, por dia.

Além dos relatos, os policiais também observaram as condições do alojamento onde os argentinos eram mantidos. Segundo o relatório, "foi visualizada a situação degradante em que viviam, local muito sujo e com colchões jogados ao chão para dormirem."

Assim, o homem que contratou os imigrantes foi detido e levado para a Delegacia da Polícia Federal de Lages. A PM também informou que os argentinos foram hospedados em um hostel e, na segunda-feira (5), a Assistência Social da cidade deve atendê-los.

Uso de telefone celular nas escolas públicas e particulares de SC é proibido por lei Anterior

Uso de telefone celular nas escolas públicas e particulares de SC é proibido por lei

Dispensa de vacina da Covid-19 em SC coloca prefeituras na mira do MPSC Próximo

Dispensa de vacina da Covid-19 em SC coloca prefeituras na mira do MPSC

Deixe seu comentário