EEB Bruno Heidrich, de Mirim Doce é finalista do I Concurso Escola Promotora de Saúde

Promovido pela Secretaria de Estado da Educação e da Saúde, os finalistas de cada categoria do concurso serão premiados em evento na Capital, em data a ser definida.

48

O projeto “Aedes aegypti? Aqui não!”, representante da EEB Bruno Heidrich, de Mirim Doce e da Gerência de Educação de Taió, foi anunciado como um dos finalistas na categoria impresso, do I Concurso Escola Promotora de Saúde – Todos Contra o Aedes aegypti. Promovido pela Secretaria de Estado da Educação e da Saúde, os finalistas de cada categoria do concurso serão premiados em evento na Capital, em data a ser definida.

Publicidade

O projeto foi elaborado pelas alunas Joana Giradi da Silva, Cintia Cristina Ignaczuk, Marcela Hellen Mundt, Sabrina Simas Schlichting e Pâmela Cristina Mauricio Machado, sob orientação das professoras Jessica Mayla Borghezan e Neide Altino de França.

O gerente de Educação, Moacir de Melo parabenizou a escola e ressaltou a importância do envolvimento de todos no combate ao mosquito. “O esforço coletivo pode conter uma possível epidemia. O controle da dengue exige uma mudança de comportamento das pessoas, é preciso que nos tornemos combatentes do Aedes aegypti”.

Conforme a coordenadora da Feira Regional de Matemática e Ciências e Tecnologia na ADR, Marcia Peters Busarello, os alunos produziram o trabalho em sala de aula e colocaram em prática, apresentando para a comunidade. “O projeto também será apresentado na Feira Regional, no dia 4 de agosto, em Taió”, complementou.

A diretora da escola Marizete Brandes Izidorio comemorou estar na final do concurso.  “Ter um trabalho finalista em um concurso estadual é um estímulo para mais alunos participarem de projetos como este”.

Acesse o link e conheça um pouco mais sobre o projeto: Aedes aegypti? Aqui não! issuu.com/jessicamailaborghesan/docs/projeto_aedes_aegypti_1

Sobre o concurso

Todos contra o Aedes aegypti foi tema desta primeira edição do concurso lançado em agosto de 2016 pelo Governo do Estado de Santa Catarina. Toda a comunidade escolar da rede pública foi convidada a participar com projetos que colaboraram para a prevenção e para o combate ao mosquito transmissor da dengue, da febre de chikungunya e da febre do zika vírus.

Na fase final a SED recebeu 71 trabalhos de 31 regionais nas três categorias: trabalho pedagógico, produto de comunicação social impresso e audiovisual.

Durante a avaliação final dos trabalhos realizada na SED sete profissionais julgadores das pastas da Saúde e Educação classificaram todos os trabalhos de acordo com critérios que variaram desde o impacto visual, até o nível de reflexão e discussão sobre mudanças de atitudes e práticas ambientais que foram promovidas pelas equipes no ambiente da comunidade escolar.

Os primeiros lugares receberão um tablet para cada estudante e para o professor orientador, diploma e placa com o ‘Título de Aluno Promotor de Saúde’. Os segundos e terceiros lugares diploma e placa com o ‘Título de Aluno Promotor de Saúde’. As escolas serão premiadas com computadores.

Deixe seu comentário

In this article