O dia 24 de setembro foi estabelecido em Santa Catarina como o Dia Estadual de Combate à Violência e à Exploração Sexual Infantojuvenil. Com o objetivo de mobilizar a população para conscientizá-la, a Secretaria de Assistência Social de Salete por meio do Centro de Referencia de Assistência Social – CRAS, com apoio do Conselho Tutelar, abordará o assunto em forma de apresentações teatrais.

Publicidade

Na próxima segunda-feira (25) são esperadas no evento além da comunidade, mais de 500 crianças com faixa etária de 12 anos acima. As apresentações do Grupo Mutantes de Teatro pretendem tratar o tema e romper os pactos de silêncio acerca da violência contra crianças e adolescentes, e serão realizadas em dois períodos, pela manhã às 9h30min e a tarde às 14h, nas dependências do Salão Paroquial da igreja Matriz, no Centro.

Segundo a secretária de assistência social, Elaine Schneider de Barros, a Nane, as profissionais do setor estão engajadas desde o início do ano em promover ações de combate à violência e exploração sexual infantojuvenil. As apresentações de teatro pretendem aprofundar ainda mais o assunto.

“Já realizamos atividades no Dia Nacional de Combate à Violência e à Exploração Sexual Infantojuvenil e agora propomos abordar o tema na data Estadual em forma de teatro, uma maneira diferente, mais interativa e que ao mesmo tempo prenda a atenção do público alvo e leve o assunto para o debate e a conscientização. Já temos garantido a presença das escolas do nosso município e reforçamos o convite à comunidade”.

O que é abuso sexual e exploração sexual?

O abuso sexual é o uso da criança ou adolescente para satisfação sexual de um adulto ou adolescente mais velho, seja por meio de: manipulação, toques, participações em jogos sexuais, exibicionismo, pornografia ou prática de relação sexual.

Já a exploração sexual não se restringe à relação sexual, mas também ao turismo sexual e a produção de materiais pornográficos, tais como: como revistas, fotografias, filmes, vídeos e sites da internet, e qualquer forma de intermediação ou agenciamento para esses fins.

Ambos os crimes são hediondos, com penas, tanto para quem abusa, quanto para quem explora. No caso da exploração sexual, os donos dos estabelecimentos também respondem pelo crime.

Para quem denunciar casos?

– O Disque 100 Direitos Humanos – funciona diariamente, 24 horas, por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

– Ao Conselho Tutelar da cidade.

– Às Delegacias comuns ou às especializadas em crimes contra criança e adolescente.

– À Promotoria de Justiça da Infância e Juventude.

Deixe seu comentário

comentários

FONTEPrefeitura de Salete
COMPARTILHAR