Urna utilizada em votações secretas na Câmara de Rio do Campo (Foto: JATV)
(Last Updated On: 12 de setembro de 2017)

Uma falha no processo do decreto legislativo pela rejeição das contas do exercício de 2012, do ex-prefeito Antonio Pereira, fez com que a votação fosse adiada.

Publicidade

De acordo com o assessor jurídico da Câmara, Pedro Kloch, houve uma falha na interpretação da Lei Orgânica Municipal. Todos os processos que se referem as contas de prefeitos ou ex-prefeitos, necessitam da publicação de um edital público. Esse edital dá publicidade ao processo, que deve ficar disponível para toda população durante 60 dias.

O edital deve ser lançado ainda nesta semana e incluirá também as contas de 2015, do Prefeito Rodrigo Preis. Durante os 60 dias, a Câmara publicará uma resolução que esclarecerá os procedimentos a serem adotados.

Durante a sessão do dia 11, o vereador Jonny Mary Machado (PP), elogiou o Presidente Antonio Carlos Contezini (PSDB), por retirar o decreto de votação. Conforme o pepista, a votação deve ser técnica e não política.

COMPARTILHAR